6/12/2017 19:31:35

ENGENHARIA CIVIL: ESTUDOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

ENGENHARIA CIVIL: ESTUDOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Acadêmicos de Engenharia Civil realizaram estudos de impactos ambientais na construção civil com diferentes tipologias nas obras brasileiras, na disciplina ministrada da professora Luanna de Carvalho. A Constituição Brasileira de 1988 diz que o meio ambiente é um "bem de uso comum do povo" e as questões ambientais sempre envolvem interesses econômicos e sociais, em que a degradação do meio ambiente ao mesmo tempo que serve de fonte de enriquecimento para alguns implica em prejuízos para todos.


A disciplina visa a identificação dos impactos ambientais causados pela ação do homem. Toda nova edificação produz impactos sejam eles sociais, ambientais ou econômicos que interferem na sociedade com a implantação das novas construções e, se algumas medidas mitigadoras não forem tomadas de forma a evitar e minimizar os impactos, mudanças drásticas podem ser ocasionadas pela ação construção civil causando um grande impacto urbano e social.


Desse modo, de posse de toda a teoria os alunos elaboraram estudos de casos de diferentes tipos de construção, analisando quais os impactos ambientais caudados e como eles podem ser minimizados.  O presente trabalho apresenta uma revisão bibliográfica sobre aspectos e impactos ambientais, principalmente no setor da construção civil. Dentre as obras estudadas destacam-se:


Transposição do Rio São Francisco: grande obra, que movimentou no nordeste brasileiro, na qual tem a proposta de levar água as populações do sertão nordestino, que vive boa parte do ano no período de secas e poucas chuvas, e ao mesmo tempo afetará um dos rios mais importantes do Brasil, modificando seu abastecimento, biodiversidade e transporte.


Mineração no Estado de São Paulo: a exploração das minas no estado de São Paulo causa um impacto significativo pois praticamente interfere diretamente na suspensão da vegetação, além de expor o solo a processos erosivos e poluição do ar com o desenvolvimento dessa atividade. Um solo rico em calcário, que é matéria prima para o cimento, fez surgir a mineração com também a produção de areia e rocha britada, minerais muito utilizados pela construção civil.


Expansão da Agropecuária na Amazônia: o desmatamento na Amazônia esta cada vez maior e um dos motivos é para expandir a produção da agricultura e de animais bovinos, na qual precisam de recursos naturais para seu desenvolvimento, principalmente o solo e água. A atividade gera preocupação quanto aos impactos ambientais causados como a exploração de mais áreas nativas desrespeitando a legislação ambiental. 


Rompimento da Barragem de Algodões, Cocal - PI: no dia 27 de maio de 2009 a barragem veio a romper e um dos principais motivos foi o grande volume de chuvas, registrado nas últimas quatro décadas, segundo a Defesa Civil, elevando do rio Pirangi, e falta de manutenção acelerando um possível impacto ambiental e social já previsto pela Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (EMGERPI) que informou que a barragem estava prestes a se romper. A barragem foi construída para amenizar os impactos de seca na região em que permitia as populações das redondezas obter o sustento das suas famílias com a produção da agricultura, pecuária, criação de peixes, entre outros. Com o rompimento parte da cidade de Cocal ficou destruída, postes foram levados fazendo com que a cidade ficasse sem energia, várias famílias perderam suas casas e parentes e a vegetação ficou comprometida. A falta de medidas mitigadoras para o possível desastre não foi obedecida (como a retirada das populações ribeirinhas e manutenção da barragem antes do período das chuvas). Um outro caso semelhante aconteceu no estado de Minas Gerais, no ano de 2015, com o rompimento da Barragem de Fundão na cidade de Mariana.


Os estudos dos impactos ambientais trouxeram a analise em mapas; forma em que projetos foram legalizados ou não tiveram acompanhamento profissional; Análise de Impacto Ambiental - AIA, Estudo de Impacto Ambiental - EIA e Relatório de Impacto Ambiental - RIMA, entre outras.


Atualmente, vem sendo cada vez maior a preocupação com a sustentabilidade em todas as etapas do ciclo de vida de um empreendimento, desde a sua concepção, do projeto, da construção, da manutenção, até a sua demolição, na qual é considerado sempre as três dimensões do desenvolvimento sustentável: econômica, social e ambiental.











Postado por: Assessoria de Imprensa

Comentários(0)

Escreva um comentário!

 


FAESF
FAESF