IV JÚRI SIMULADO DA FAESF

IV JÚRI SIMULADO DA FAESF

A Faculdade de Floriano (FAESF), por intermédio da Coordenação do Curso de Bacharelado em Direito, na pessoa da Professora e Advogada Dra. Ana Caroline Carvalho Gadêlha Fontes, e dos Professores de Direito Penal e Processo Penal Dr. Arimatea Dourado Leão (Promotor de Justiça) e Dr. Joffreson Santos (Analista de Inteligência da Polícia Civil do Piauí), promoveu uma prática do IV Júri Simulado nesta quinta-feira, dia 08 de junho de 2017. A atividade, que envolveu diretamente os alunos das disciplinas Direito Processual Penal II e Prática Penal e Processual Penal, além de vários estudantes de outras turmas do curso de Direito como jurados e assistentes, mobilizou a Faculdade em um momento tradicional e importante para a formação profissional dos acadêmicos e futuros operadores do Direito. A sessão iniciou as 19h00min, no Salão Principal da Faculdade. Segundo o professor Dr. Arimatea Dourado Leão, representando o Juiz Presidente responsável pela condução do Plenário instalado para o julgamento, estavam presentes 22 jurados, perfazendo o número mínimo legal para a abertura da sessão do Júri, que é de 15.


Destaque para as presenças ilustres da Dra. Elza Bucar, Diretora Geral Acadêmica, que abriu a sessão do IV Júri Simulado aos acadêmicos presentes no Plenário; da Coordenadora do curso de Bacharelado em Direito da FAESF, Dra. Ana Caroline Carvalho Gadêlha Fontes; do professor e advogado Dr. Raimundo Neiva; do Dr. Claudio Soeiro e do Dr. Márcio Carcará, membros do Ministério Público do Estado do Piauí, além do Dr. Ricardo Marinho, membro da Defensoria Pública do Estado do Piauí, que atuam na cidade de Floriano.


O IV Júri Simulado da FAESF julgou a acusação de homicídio qualificado em um processo real que tramitou há tempos atrás em uma Comarca da região. Os alunos foram divididos em três equipes: assistentes judiciais, acusação e defesa. A sessão do IV Júri Simulado da FAESF foi encerrada às 21:50, com os jurados que formavam o Conselho de Sentença acolhendo a tese defensiva de lesão corporal seguida de morte, desclassificando o crime da competência do Júri e possibilitando ao Dr. Arimatea Dourado Leão, Juiz Presidente, emitir a sentença ao réu Raul, 04 anos de pena, sendo estes cumpridos em regime aberto


De acordo com o professor Joffreson Santos, os júris simulados proporcionam a experiência prática e o desenvolvimento da argumentação jurídica por parte dos acadêmicos. "Os alunos manejam um processo real e sentem-se estimulados a se superar, com muita disciplina e criatividade, desenvolvendo teses de acusação e de defesa, organizando e presidindo uma sessão de júri. É uma oportunidade ímpar para aliar teoria e prática. Um verdadeiro laboratório de situações reais que o futuro profissional encontrará em sua carreira", destacou o professor. Além de estimular a prática jurídica, o júri simulado beneficia o aperfeiçoamento da oralidade, importante recurso no Direito. "É uma atividade que desenvolve habilidades inerentes ao Direito, em especial o desenvolvimento de teses e da habilidade oral, já que todos os procedimentos no Direito - audiências, debates e júris - estão cada vez mais falados", salientou o professor e Presidente da Sessão do Júri, Dr. Arimatea Dourado Leão.





























FAESF
FAESF